sábado, 29 de novembro de 2008

"Não Espere..."

Não espere um sorriso para ser gentil;
Não espere ser amado para amar;
Não espere ficar sozinho para reconhecer
o valor de quem está ao seu lado;
Não espere ficar de luto para reconhecer
quem hoje é importante em sua vida;
Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar;
Não espere a queda para lembrar-se do conselho;
Não espere...
Não espere a enfermidade para perceber o quanto é frágil a vida;
Não espere pessoas perfeitas para então se apaixonar;
Não espere a mágoa para pedir perdão;
Não espere a separação para buscar reconciliação;
Não espere a dor para acreditar em oração;
Não espere elogios para acreditar em si mesmo;
Não espere...
Não espere que o outro tome a iniciativa se você foi o culpado;
Não espere o eu te amo, para dizer eu também;
Não espere o dia da sua morte para começar a amar a vida.

sábado, 22 de novembro de 2008

"Baile da Vida"

Os anos passam...
As lembranças são eternas.

A saudade permanente em nossos olhos
em busca de cenas de tempos vividos.

Os anos passam e vivemos lições de vida,
aprendemos a vasculhar nas nossas 

recordações do coração e a acariciar lindos 
momentos que se foram para não mais voltar.

Os anos passam, crescemos na alma, 

mas sempre seremos frágeis no amor.
Os anos... Muitos virão ou quem sabe nossa 
estada nesta vida seja curta, nada sabemos 
do amanhã e nem quando vamos.
Os anos continuam a desfilar na passarela
do aprendizado e nós protagonistas da vida,
enfrentamos os momentos que nos fazem infeliz
e nos deliciamos com os felizes.

A vida é um grande baile em que almas 

se encontram, se esbarram, se unem e se separam
cada qual bailando nos conflitos, nas esperanças
e nas suavidades de momentos de amor.

De todos os anos que se foram, concluo que 

viver é ser cada qual, em sua essência adquirida.

Com todas as adversidades, com todas as 

lágrimas derramadas, ainda assim, a  alegria 
de viver é o maior presente embrulhado 
em papéis de brilho do momento.